Canguru, Sling, Capulana…Seja como for: “Carregue” seu bebê por aí!

14 de setembro de 2011

Lembro bem da Lu falando para mim enquanto eu estava grávida…”pra que você vai comprar carrinho, vai de Angelina Jolie e saia carregando seu filho por aí em estilosos cangurus”!

Como mãe de primeira viagem não só comprei o carrinho como mais de um acessório para sair com meu bebê pendurado por aí.

Acho que a sensação de você não precisar de nenhuma tralha para sair com o seu bebê, apenas ele e um paninho é tentadora. Mas nem sempre funciona.

Confesso que acabei só me adaptando com o modelo “ocidental”, um carrier da marca Baby Byorn que a minha filha adora passear e meu marido só quer sair com ela usando isso. Mas além deste modelo têm mais um monte de opções para todos os gostos.

 

Oriente X Ocidente

Eu como falei fui de Baby Byorn, o clássico canguru ocidental para carregar bebês. Com travas de segurança e diferentes modelos, tem de tecido que ventila, estampa navy, apoio para lombar e por ai vai. Não é absurdamente caro (nos EUA uns 70 dolares o modelo mais básico) e é super fácil de usar.

Fiz abaixo uma sessão de fotinhos minhas carregando a Helena e os passos para coloca-la no Baby Byorn para quem tiver dúvida de como se “opera” um canguru.

Link: http://www.babybjorn.com/

Aí tem os chamados slings, que são aqueles panos em que você amarra em volta do seu corpo e o bebê vai lá dentro, tipo conchinha mesmo.

Confesso que fui toda me achando a alternativa e comprei um sling para mim. Voltei para casa me sentindo super descomplicada…para carregar meu bebê preciso apenas de um pedaço de pano e nada mais. Hahaha, que tragédia que foi eu e o meu pano descomplicado. Não houve jeito de fazer a Helena se encorujar dentro do paninho, fora o medo de que a qualquer momento o pano se soltasse e abrisse, e meu bebê caísse de lá de dentro.

Mas sei que existem milhares de mães que adoram os slings e paninhos e eu mesma já procurei bastante sobre o assunto e na internet e you tube tem muita informações e videos para quem quiser dar uma olhada.

E por fim o canguru mais lindo e mais “roots” de todos, a Capulana. É um pano como o sling, usado na Africa para carregar bebês e que vim a conhecer pela nossa mãe-amiga Ana Maria Bastos que já fez um post aqui no Conselhos de Mãe sobre viajar com bebês.

A Aninha mora hoje em dia com o marido e os dois filhos em Johannesburg e quando a Nina de 5 meses nasceu, ela contratou uma babá moçambicana, a Edna Bunga (que fala Português) para ajuda-la.

E qual não foi a surpresa quando a babá moçambicana sem mais nem menos saca o tal do pano e faz uma manobra de artes marciais na criança recém nascida e sai carregando a Nina que nem um canguruzinho mesmo! E o melhor de tudo, a Nina até hoje adora e capota no sono toda vez que vai para a tal da Capulana.

Vejam abaixo a sequência de fotos que a Aninha mandou para a gente (Obrigada Aninha pela production).

Espero que tenham gostado do post “Ilustrativo”.

bjs

Karina Ribeiro e Ana Maria Bastos

14 0 0 0 0 0

Comente este post

Comentários

  1. Monica Lowndes de Souza Pinto
    14 de setembro de 2011 , 6:07 PM

    Fico boba de ver como vocs. podem ser tão práticas e gostosas!
    Deve ser uma delicia para o baby se sentir tão agarradinho assim! E dale NINA!!

  2. E o que impressiona eh a rapidez que elas colocam os bebes na capulana!
    E, a rapidez que eles pegam no sono e podem ficar la por horas !

  3. Acabei de comprar um sling, meu filhote adora, enquanto eu ainda estou me adaptando!

  4. Muito legal essa capulana, eu não tinha visto, só conhecia o Sling mesmo. É uma manobra ninja da mulher né? Muito legal! Adorei!
    Beijinhos do Clube das mães e pais blogueiros!

  5. Eu amo o canguru e usei muito, principalmente para viagem de avião, é a melhor opção de longe. Viajei muito com minha filha no 1o ano dela em viagens internacionais e sozinha, com o canguru as mãos ficam livres e é tudo descomplicado.
    Acrescentando o seu post, morei uma época na Coréia e lá elas carregam os bebês nas costas, também amarrados com mantas, nada tão especial como os nossos cangurus. As crianças ficam amarradonas dormindo e as mães fazem tudo pois estao completamente livres na frente.